Fita de Moebius

humanismo – política – sci-fi – software livre – achismos

Eleitor Brazuca: o discurso da direita nas eleições

Posted by Márcio Gonçalves em janeiro 12, 2013

A instituição das eleições diretas no mundo foi um grande avanço. Isso foi lá no final do século 18. De lá para cá, já sacanearam muito as eleições. Hoje tá de um jeito que quase só ganha eleição quem tiver muito dinheiro na campanha. As eleições presidenciais em qualquer país são um exemplo. E aí o grande compromisso de qualquer eleito passa a ser com quem financia sua campanha.

Mas o problema do financiamento de campanha até que é bastante debatido. Só que ainda tem um outro problema.

Quando se instituiu a eleição direta, certas posturas foram condenadas a não ganhar eleição nunca. Ninguém vai chegar na campanha e sair falando que seu mandato será dedicado a tornar os ricos mais ricos e os pobres mais pobres. Mesmo quando essa é sua real intenção. A direita, que no fundo defende isso aí, teve que inventar discursos que fossem capazes de convencer os menos favorecidos. No Brasil, historicamente, a direita convence pobre a votar em si de várias maneiras:

1 – Clientelismo rasteiro: camisa de time, saco de cimento, dentadura, etc, são velhas ferramentas para comprar um voto.

2 – Coronelismo: versão original do clientelismo, só que rural e ampliado. O “grande pai” que é o coronel é a grande força local a quem todos devem respeitar e temer. Não existe Estado. Existe o coronel, sua truculência e, quando está de bom humor, suas benesses. Qualquer semelhança com o tráfico de drogas nas periferias das metrópoles não é mera coincidência.

3 – xenofobia: o discurso é que o “estrangeiro está roubando seu emprego” (Europa) ou “estes nordestinos burros estão trazendo dengue e enchentes para sua cidade porque não jogam lixo fora” (Brasil). Conquistam o eleitor cultivando o ódio e a discriminação.

4 – Defesa da família, moral e bons costumes: homofobia, discurso de ataque contra as perversões, contra o aborto. Tudo isso ainda cola no Brasil, e ainda tem um desdobramento que está no tópico seguinte e até hoje parece o maior trunfo da direita no Brasil:

5 – Discurso contra a corrupção: de vez em quando surge uma onda de indignação nacional contra a corrupção (inflacionada pela mídia) e aí surge a grande figura nacional que vai combatê-la. NO Brasil esse caô já ganhou duas eleições para Presidência da República e ainda estão tentando ganhar uma terceira vez. Mas isto é assunto para o próximo post

Anúncios

Uma resposta to “Eleitor Brazuca: o discurso da direita nas eleições”

  1. Ecio Pedro said

    Caro Márcio, você afirma que, “historicamente”, a direita se apropria do discurso contra a corrupção para convencer pobre a votar nela. Mas essa não deveria ser uma bandeira de todo cidadão, independentemente de ideologias ou preferências partidárias? Ou será que devemos todos aceitar a corrupção como um traço cultural (e indelével) da sociedade brasileira e que nada pode ser feito em relação a isso? Em minha opinião, o problema está no discurso eleitoreiro, vazio e demagógico dos políticos em períodos pré-eleitorais, prática que nunca foi monopólio da direita.
    Um forte abraço e sucesso com o blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: